Acolhimento familiar: uma alternativa aos abrigos

Com 352 jovens atendidos, o Paraná é o estado que mais tem crianças e adolescentes amparados pelo ?Programa Acolhimento Familiar?. Pela iniciativa, em vez de permanecerem em abrigos, os meninos e meninas órfãos ou afastados dos pais podem ser acolhidos por outra família, até serem encaminhados à adoção ou que tenham condições de voltar a viver com parentes. A modalidade é considerada uma alternativa mais humanizada de proteção aos jovens.

Segundo dados do Minis­­­tério de Defesa Social (MDS), de cada quatro acolhimentos familiares ocorridos no país, um está no Paraná. Até estados mais populosos, como São Paulo e Minas Gerais, ficam para trás. O principal exemplo de sucesso do programa é Cascavel, onde 80% dos acolhidos ? pouco mais de 140 crianças e adolescentes ? não estão em instituições, mas convivendo com outras famílias, por meio da iniciativa. A cidade faz parte do ?Acolhimento Familiar? desde 2006, quando esta modalidade de amparo foi incluída na Lei de Adoção.

?Essas crianças e adolescentes não podem viver até a maioridade nas instituições. Precisam experimentar a convivência familiar, numa família organizada?, apontou o juiz Sérgio Luiz Kreus, que há 17 anos atua na Vara de Infância e Juventude de Cascavel. O sonho do magistrado é zerar o número de acolhimentos em instituições na cidade.

Graças ao programa, Cascavel reduziu o índice de abrigamento em instituições. Hoje, o município têm três casas-lares (com seis crianças, cada) e duas casas de acolhimento, com cerca de 20 jovens. ?Depois do programa, perdemos pouquíssimos jovens para as ruas e para as drogas?, disse Kreus.

Procedimentos

As famílias interessadas em acolher passam por uma seleção técnica, feita por psicólogos e assistentes sociais. Como contrapartida, a família acolhedora recebe ajuda de custo de um salário mínimo. Apesar do inevitável vinculo afetivo, as famílias e os jovens devem ter em mente que este acolhimento é temporário.

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1462076&tit=A-dupla-batalha-dos-portadores-de-HIV